O ou of home deverá continuar crescendo nos próximos anos, segundo relatório publicado pelo Global Market Insights. O estudo, realizado em nível mundial, aponta a finalidade comercial como a protagonista para a maior adesão ao , seguida por objetivos de infraestrutura e institucionais.

Custo relativamente baixo e agilidade nas inovações tecnológicas são os principais motivos por que anunciantes apostam nos displays. Interatividade também é um fator importante, em especial nos setores de saúde, hospitalidade e varejo, que dependem do engajamento dos clientes para lucrar.

O ou of home deverá continuar crescendo nos próximos anos, segundo relatório publicado pelo Global Market Insights. O estudo, realizado em nível mundial, aponta a finalidade comercial como a protagonista para a maior adesão ao , seguida por objetivos de infraestrutura e institucionais.

Custo relativamente baixo e agilidade nas inovações tecnológicas são os principais motivos por que anunciantes apostam nos displays. Interatividade também é um fator importante, em especial nos setores de saúde, hospitalidade e varejo, que dependem do engajamento dos clientes para lucrar.

O ou of home deverá continuar crescendo nos próximos anos, segundo relatório publicado pelo Global Market Insights. O estudo, realizado em nível mundial, aponta a finalidade comercial como a protagonista para a maior adesão ao , seguida por objetivos de infraestrutura e institucionais.

Custo relativamente baixo e agilidade nas inovações tecnológicas são os principais motivos por que anunciantes apostam nos displays. Interatividade também é um fator importante, em especial nos setores de saúde, hospitalidade e varejo, que dependem do engajamento dos clientes para lucrar.

O sucesso de uma campanha, seja on ou offline, é medido a partir da análise de fatores como retorno sobre investimento (ROI) e engajamento do público. No caso das redes sociais, a ferramenta Stories é uma das tendências mais atuais, sendo usada diariamente por 500 milhões de pessoas.

A grande audiência também chamou a atenção de anunciantes; de acordo com o Facebook, 2 milhões já investem financeiramente para aparecer nas Histórias.

Esse sucesso inspirou o Instagram a realizar o primeiro concurso Stories Festival em fevereiro, com o objetivo de premiar as melhores narrativas verticais.

Integrando mídia , um aplicativo e alertas em relógios de rua, a campanha “Rota de emergência” conquistou um ouro e dois bronzes no Festival de Cannes 2018. A iniciativa é um exemplo de como, com criatividade e tecnologia, o pode se tornar entretenimento, meio para compartilhar informações e até prestar serviço ao interesse público.

A campanha “Rota de emergência”, criada para a JCDecaux, funciona assim: primeiro, motoristas de ambulância baixam um aplicativo. Através da ferramenta, podem emitir um sinal quando estiverem passando pelas principais avenidas de São Paulo/SP.

Qual o alcance do em aeroportos? Parece que agências e anunciantes terão uma resposta detalhada a partir de agora, com o lançamento de uma ferramenta que permite verificar a quantidade de passageiros por terminal diariamente, seu perfil e detalhes sobre o impacto das campanhas.

O sistema AAM (Airport Audience Measurement), lançado recentemente pela JCDecaux, chegará ao Brasil em abril, sendo o Aeroporto Internacional de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo/SP, o primeiro a receber essa tecnologia. Antes, terminais de Charles de Gaulle, em Paris, e Changi, em Singapura, experimentaram uma versão piloto.

Começando na mídia – assim como os primeiros anúncios, divulgados por meio de cartazes -, as mulheres sempre impactaram o universo da Publicidade, seja produzindo ou consumindo.
Essa contribuição feminina está representada na ficção, em séries como “Mad Men”, que retrata os tempos áureos de agências de publicidade em Nova York na década de 1960. Lançada em 2007, a produção mostra a história de Peggy Olson, que começa como secretária e se torna redatora-chefe da agência fictícia Sterling Cooper & Partners.
Na vida real, empresárias, publicitárias e outras profissionais têm feito a diferença num mercado predominantemente masculino. Neste Dia Internacional da Mulher, reunimos alguns exemplos para te inspirar.

Out of home, mídias digitais e até máscaras divulgadas entre blocos de rua no Carnaval. Essas são algumas ações da campanha direcionada pelo slogan “Exploração Sexual Infantil. Vamos acabar com esse Carnaval”, do Instituto Liberta. Com base em números alarmantes, como a exploração anual de 500 mil crianças e adolescentes no Brasil, a iniciativa é um exemplo de conscientização de forma simples e direta.
Durante o período de Carnaval, quando há festejos em diversos locais, essa realidade se agrava. Por isso, a ocasião foi escolhida para divulgar peças de , metrô, , jornais e redes sociais – nas quais a campanha é compartilhada via hashtags #todeolho e #disque100medo. Conta, ainda, com um filme de 30 segundos, que expressa as faces – positiva e negativa – da festa popular.

Desde a popularização da internet e o desenvolvimento de protocolos de segurança que permitiram compras mais seguras, o comportamento do público passou por mudanças drásticas. Exigente e antenado, o cliente da era do conhecimento quer mais da relação com as marcas e deseja ir além da simples aquisição de produtos.

Nesse cenário, as companhias que se aproximarem do consumidor de maneira transparente aumentam as chances de sucesso. No post de hoje, trazemos inspiradas por um estudo divulgado recentemente pela WGSN. Chamado “Consumidor Ultradinâmico”, o levantamento reúne macrotendências e dicas sobre o comportamento do público nos próximos anos.

A mídia out of home esteve entre as atrações gratuitas do evento este ano. A ideia foi da Otima, que contou com estande para divulgar seu aplicativo de mobilidade urbana, o Leve-me. Quem baixou o app pode participar de um jogo interativo.
Os jogadores operavam através de um controle remoto, uma mesa de games, com o objetivo de completar um trajeto de ônibus na capital paulista. Ao final da Campus Party, o vencedor foi premiado com um PlayStation 4.