Integrando mídia , um aplicativo e alertas em relógios de rua, a campanha “Rota de emergência” conquistou um ouro e dois bronzes no Festival de Cannes 2018. A iniciativa é um exemplo de como, com criatividade e tecnologia, o pode se tornar entretenimento, meio para compartilhar informações e até prestar serviço ao interesse público.

A campanha “Rota de emergência”, criada para a JCDecaux, funciona assim: primeiro, motoristas de ambulância baixam um aplicativo. Através da ferramenta, podem emitir um sinal quando estiverem passando pelas principais avenidas de São Paulo/SP.

Qual o alcance do em aeroportos? Parece que agências e anunciantes terão uma resposta detalhada a partir de agora, com o lançamento de uma ferramenta que permite verificar a quantidade de passageiros por terminal diariamente, seu perfil e detalhes sobre o impacto das campanhas.

O sistema AAM (Airport Audience Measurement), lançado recentemente pela JCDecaux, chegará ao Brasil em abril, sendo o Aeroporto Internacional de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo/SP, o primeiro a receber essa tecnologia. Antes, terminais de Charles de Gaulle, em Paris, e Changi, em Singapura, experimentaram uma versão piloto.

Out of home, mídias digitais e até máscaras divulgadas entre blocos de rua no Carnaval. Essas são algumas ações da campanha direcionada pelo slogan “Exploração Sexual Infantil. Vamos acabar com esse Carnaval”, do Instituto Liberta. Com base em números alarmantes, como a exploração anual de 500 mil crianças e adolescentes no Brasil, a iniciativa é um exemplo de conscientização de forma simples e direta.
Durante o período de Carnaval, quando há festejos em diversos locais, essa realidade se agrava. Por isso, a ocasião foi escolhida para divulgar peças de , metrô, , jornais e redes sociais – nas quais a campanha é compartilhada via hashtags #todeolho e #disque100medo. Conta, ainda, com um filme de 30 segundos, que expressa as faces – positiva e negativa – da festa popular.

Desde a popularização da internet e o desenvolvimento de protocolos de segurança que permitiram compras mais seguras, o comportamento do público passou por mudanças drásticas. Exigente e antenado, o cliente da era do conhecimento quer mais da relação com as marcas e deseja ir além da simples aquisição de produtos.

Nesse cenário, as companhias que se aproximarem do consumidor de maneira transparente aumentam as chances de sucesso. No post de hoje, trazemos inspiradas por um estudo divulgado recentemente pela WGSN. Chamado “Consumidor Ultradinâmico”, o levantamento reúne macrotendências e dicas sobre o comportamento do público nos próximos anos.

A mídia out of home esteve entre as atrações gratuitas do evento este ano. A ideia foi da Otima, que contou com estande para divulgar seu aplicativo de mobilidade urbana, o Leve-me. Quem baixou o app pode participar de um jogo interativo.
Os jogadores operavam através de um controle remoto, uma mesa de games, com o objetivo de completar um trajeto de ônibus na capital paulista. Ao final da Campus Party, o vencedor foi premiado com um PlayStation 4.

A mídia não depende da boa vontade do público para ser vista. Ao contrário dos anúncios online, que contam com opções para que sejam bloqueados ou ignorados, as peças divulgadas em outdoors, painéis, , metrô e indoor costumam ser observadas assim que captam a atenção do público.

Esse raciocínio é uma das razões para que anúncios continuem crescendo por todo o mundo, segundo as companhias Magna e Rapport. Elas divulgaram a pesquisa IPG Mediabrands, que apontou um aumento expressivo e contínuo nos investimentos em out of home.

Dentre as inovações com potencial para transformar o universo do e da publicidade, a tecnologia blockchain se destaca por aplicações promissoras. Maior confiabilidade, comodidade, transparência e dados são alguns resultados dessa combinação.

Isso porque o sistema blockchain, que é como um banco de dados descentralizado e público, proporciona maior segurança nas transações financeiras, o que inclui registros das etapas.

Dentre as inovações com potencial para transformar o universo do e da publicidade, a tecnologia blockchain se destaca por aplicações promissoras. Maior confiabilidade, comodidade, transparência e dados são alguns resultados dessa combinação.

Isso porque o sistema blockchain, que é como um banco de dados descentralizado e público, proporciona maior segurança nas transações financeiras, o que inclui registros das etapas.

Anúncios para celular são a última tendência em ganhos com publicidade online. Pelo menos para o Facebook, Instagram e WhatsApp. Estimativas do Internet Retailer apontam que os ganhos da empresa com mobile advertising passaram de US$ 11.373, em 2017, para US$ 15.475 em 2018.

No total, as receitas da empresa de Mark Zuckerberg atingiram US$ 16,91 bilhões – valor maior que os US$ 16,4 bilhões esperados por economistas. O crescimento surpreendeu o mercado, que previa uma desvalorização da companhia após o vazamento de dados de usuários.

Parece impossível ultrapassar o Google, principalmente no que diz respeito à busca orgânica. Nos Estados Unidos, mais da metade das pesquisas começam acessando o gigante da tecnologia. Mas, segundo estudo realizado pela PowerReviews Research, esse cenário pode estar mudando.

O levantamento, feito a partir da opinião de 1000 norte-americanos, revelou que a Amazon – que também é uma gigante, mas voltada ao universo do varejo e marketplace – ultrapassou o Google quando a busca era voltada a informações sobre produtos